Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Em reunião na Fecomércio, presidente da Junta Comercial diz que registro de empresa será feito em um dia

Notícias

Em reunião na Fecomércio, presidente da Junta Comercial diz que registro de empresa será feito em um dia

publicado: 08/02/2019 16h15 última modificação: 09/02/2019 19h10

Por Daniel Alcântara

O presidente da Junta Comercial do Distrito Federal, Antônio Eustáquio Corrêa da Costa, participou de uma reunião nesta sexta-feira (8), na Fecomércio-DF, para explicar aos diretores e conselheiros da Federação as mudanças geradas com a transferência da Junta, da União para o DF. A Fecomércio foi a primeira entidade do setor produtivo a receber essa apresentação, como parte dos esforços da presidência de Francisco Maia. Eustáquio, também conhecido como Professor Tatá apresentou o projeto Junta-DF Digital e a necessidade de atualização da tabela de preços do órgão, levando em consideração a média de tabela já existente nos estados de Goiás e Minas Gerais. A Junta do DF era a única administrada pela União. A transferência está prevista para ocorrer em primeiro de março de 2019, conforme determina a Medida Provisória 861. A reunião foi conduzida pelo segundo vice-presidente da Fecomércio-DF, Antônio Tadeu Perón.

O presidente da Junta Comercial do Distrito Federal, Antônio Eustáquio Corrêa da Costa, participou de uma reunião nesta sexta-feira (8), na Fecomércio-DF, para explicar aos diretores e conselheiros da Federação as mudanças geradas com a transferência da Junta, da União para o DF. A Fecomércio foi a primeira entidade do setor produtivo a receber essa apresentação. Eustáquio, também conhecido como Professor Tatá apresentou o projeto Junta-DF Digital e a necessidade de atualização da tabela de preços do órgão, levando em consideração a média de tabela já existente nos estados de Goiás e Minas Gerais. A Junta do DF era a única administrada pela União. A transferência está prevista para ocorrer em primeiro de março de 2019, conforme determina a Medida Provisória 861. A reunião foi conduzida pelo segundo vice-presidente da Fecomércio-DF, Antônio Tadeu Perón.

“Quando a Secretaria da Micro e da Pequena Empresa e a Junta Comercial chegaram ao MDIC, no ano passado, o DF ocupava a 27ª colocação no Ranking da Redesim. Nossa gestão foi focada em modernizar a Junta Comercial e elevar o padrão do serviço prestado aos empresários do DF”, afirmou Antônio Eustáquio. Segundo ele, desde os levantamentos feitos pela Receita Federal, o Distrito Federal se mantém em primeiro lugar entre as 27 unidades da federação. A integração entre as etapas de abertura, alteração, baixa e licenciamento de empresas chega a 94% no DF. “A subida no ranking se deu graças à assinatura de um acordo de cooperação técnica entre o MDIC, o governo do Distrito Federal, a Junta Comercial de Minas Gerais e o Sebrae MG e a implementação do Projeto Junta-DF Digital”, ressaltou.

Outra medida que a Junta Comercial Digital pretende alcançar, segundo Eustáquio, é diminuir o tempo de espera para se retirar um registro de constituição da empresa na Junta. Segundo ele, a média nacional é de sete dias. Atualmente, a Junta realiza em até quatro dias e meio. “Nossa expectativa é reduzir essa espera para apenas um dia. Mas precisamos de apoio das demais instituições e do governo”, ressaltou. Outro ponto levantado durante a reunião se trata da atualização dos preços da tabela da Junta Comercial do DF. Segundo Eustáquio, ela está defasada se comparada a outros estados. “Queremos apresentar uma nova proposta de tabela, baseada na que existe no estado de Goiás e Minas Gerais”, explicou.

O vice-presidente da Fecomércio-DF, Antônio Tadeu Perón, lembrou que a mudança da Junta para a esfera distrital era uma reivindicação antiga do setor produtivo e da Federação. Na ocasião, Tadeu Perón elogiou as mudanças já realizadas na Junta e reforçou o apoio da Fecomércio-DF. “Esperamos que a mudança venha a trazer segurança, eficiência e que a maioria dos problemas da Junta sejam resolvidos. É mais fácil despachar com uma secretaria distrital do que com o Ministério. É um pleito que esta se concretizando”, disse Perón. Durante a reunião, o presidente da Junta solicitou o apoio da Fecomércio-DF por meio de um acordo de cooperação técnica para auxiliar o empresariado local no que se refere aos dados detalhados e compilados das empresas.

“Nós entendemos que a Junta abrange o registro empresarial de todos os segmentos e o segmento de comércio de bens, serviços e turismo é um dos maiores que nos temos”, disse Antônio Eustáquio. Ele explicou ao diretores da Fecomércio-DF que os principais órgãos envolvidos na abertura e baixa de uma empresa (como Junta Comercial, Secretaria de Fazenda, Receita Federal, Administrações Regionais, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, etc) estão integrados no Portal de Serviços da JCDF, no qual é possível fazer a consulta de viabilidade de nome empresarial e de endereço, obter o registro empresarial, o CNPJ, a inscrição estadual e o licenciamento. Segundo ele, antes da implantação do Junta-DF Digital, a integração era apenas para a abertura e baixa de três tipos jurídicos de empresas.